Como me rendi aos zombies

Alguém reconhece? … começa com D!


Spoiler alert!
~~Alerta de spoiler do comecinho da primeira temporada de The Walking Dead :B

O dia estava virando noite, no céu poucas nuvens dançavam, e eu estava na casa da minha avó. A janta cheirava a casa inteira. Férias de verão, final de ano, natal de 2014. Meus primos, meu pai e meu namorado se juntaram na sala e, com a tela do computador conectada à televisão, comentavam qual série recente que mais gostavam. Eu pensei: PLL! Mas não falei. Não nessa hora. Papo vai, papo vem… meu primo abria e fechava pastas no computador dizendo as séries que ele assistiu. Blá blá blá Breaking Bad … America blá … The Walking Dead. (!) Foi então que alguém me perguntou: já assistiu the walking dead?. Respondi: não… porque acho que é muita morte e caras feias e sangue e normalmente tenho pesadelos com dias comuns e imagina assistindo um seriado de zombies? 
E -não- até então eu não tinha assistido do início ao fim um filme de zombies por, digamos, diversão. ~Só War Z (Guerra Mundial Z), porque gosto das atuações de Brad Pitt. 


Depois da minha resposta, eles riam e colocaram o episódio piloto (o primeiro episódio) da primeira temporada de The Walking Dead.

Ok para os zombies. Muito bem maquiados. Ok para Ricky. Ok para… OMG!!! Sarah Wayne!!! Assim que eu reparei na Sarah ~que faz a personagem Lori, mulher do Ricky e mãe do Carl~surgiu um sorriso no meu rosto. Aparecer um ator ou atriz que eu admiro ou até mesmo conheço de outros filmes ou seriados é a apresentação de um convite para que eu continue assistindo o filme/série.

{Para quem não está entendendo minha fascinação por essa atriz, eu explico… ela fez uma das minhas personagens favoritas em uma das minhas séries favoritas. É minha série favorita por tudo: roteiro, história muito bem elaborada da vida dos personagens, trilha sonora e enredo que é… *rufem os tambores* Prison Break Em Prison Break ela faz o papel de Sara Tancredi, par romântico do protagonista, Michael Scofield.

E foi simples assim. Assistimos ao primeiro episódio e eu queria muito saber se o que eu achava era verdade ~que ela era mulher do Ricky e isso foi confirmado no terceiro episódio e fiquei empolgada com ela na série. Por isso o enredo me prendeu. E apesar de não ter mais com o que surpreender (desculpa, mas não tem) a série é boa e dá vontade de ficar assistindo episódios um atrás do outro. “Não tem mais o que surpreender” porque o mundo está tomado por zombies, então obviamente, muitas pessoas vão morrer, muitas virarão mortos-vivos, poucas irão sobreviver. E se não tiver alguém, ou alguma base na história, ou um produtor muito bom a série não se aguenta em pé. No geral, gostei da série, mas o que tiver que acontecer de previsível, acontecerá, sem nada muito esperançoso para o mundo utópico em questão. Para um mundo tomado por zombies. ~~Pelo que eu vi até agora não tenho certeza se eles vão inventar algo como um grupo de pessoas que estão no topo de tudo e vão ajudar o(s) grupo(s) e tudo vai acabar bem no final~ ~non sei non.

AHAHAHAHAHA já imaginou?

Além do enrendo, o que me prendeu também foi a curiosidade de saber quem vai sobreviver, e quais decisões estão sendo tomadas. Reparei que a história é bem, digamos, uma novela. Eu e meu namorado falamos isso de algo que demora para ser finalizado, uma enrolação constante, e talvez até é algo bobo que não vai fazer muita diferença no seguir da série/enredo. A “enrolação” é algo natural, e é preciso de alguém com criatividade atrás das câmeras para não fazer o show parar.

Depois de assistir The Walking Dead, vi Resident Evil: afterlife que também tem zombies e fiquei mais despreocupada em relação aos monstros :B

E foi assim que me rendi aos zombies c:

Vocês gostam de seriados de zombies? 

Adivinhou? é a Demi Lovato! c:  ~Halloween de 2014~
Advertisements